sábado, 27 de outubro de 2012

SOLIDÃO

Para ficar sozinho com serenidade,
É necessário não sentir solidão,
Sorrisos fáceis, como vêm, se vão,
E o amor nos garante perenidade. 


Para esta situação, nada foi combinado,
Nunca quis, nem tampouco desejei,
Estar sozinho é algo que sempre rejeitei,
Mas hoje aceito um pouco resignado. 


Ao menos supero a tristeza da solidão,
Abrigando-me nas companhias insistentes,
Com sorrisos da alma, aqueles permanentes...
Aprendendo sempre valiosa lição... 


Estar só nos deixa mudos e introspectivos,
Para que no silêncio da alma, aprendamos
A obter das flores, os odores respectivos,
Para atrair de fato, aqueles que amamos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário