quinta-feira, 25 de outubro de 2012

AMOR MODIFICADO

Nos intervalos de um cotidiano atribulado,
Pensando em você, eu sempre estava,
No seu fã-clube virei sócio matriculado,
Sentir este desejo: era o que me restava. 


Devagar fui esquecendo as ilusórias viagens,
Quando sutis palavras você proferia,
Completadas por subliminares mensagens...
Eu não sou o homem que você queria. 


Mas é impossível deixar de amá-la,
Antes de assustar quero acalmá-la,
Amor intenso é único, uma exceção...
E modificá-lo torna-se real obsessão. 


Permanecerei como amigo verdadeiro,
Mesmo que já não saiba meu paradeiro,
Outra mulher mudará um destino enfadonho?
O problema vai ser substituí-la no meu sonho...

Nenhum comentário:

Postar um comentário